Brasil é exemplo na luta contra a tuberculose, dizem ONU e OMS

No Rio de Janeiro, ministro Temporão recebe elogios feitos ao país e anuncia novo tratamento para a doença

O Brasil foi citado, nesta segunda-feira (23), como referência no combate à tuberculose entre os países em desenvolvimento. A declaração foi feita pelo ex-presidente de Portugal e envidado da ONU (Organização das Nações Unidas) para a luta contra a tuberculose, Jorge Sampaio. Ele e o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, participaram da abertura do 3º Fórum de Parceiros Stop TB, no Rio de Janeiro (RJ), encontro que definirá o rumo do combate à tuberculose no mundo. “Somando-se o que o Brasil fez no combate ao HIV/Aids e está fazendo contra a tuberculose, o país é um importante exemplo para todas as nações que atualmente são chamadas de países emergentes”, afirmou Sampaio. “É uma questão de liderança política”, completou. Para ele, nos próximos dias, o Brasil será o “epicentro” da luta global contra a tuberculose. 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) também reforçou o apoio às ações desenvolvidas no Brasil no combate à doença. Por meio de mensagem, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, afirmou que o país tem suporte integral nas medidas de prevenção e tratamento da tuberculose. Como bom exemplo no combate à doença, Chan cita o tratamento supervisionado que, no Brasil, é feito pelas equipes da Estratégia Saúde da Família.  O programa foi ampliado de 7% (em 2001) para 75%, em 2008. Considerando-se apenas o desempenho dos 315 municípios prioritários, a cobertura é de 81%.

O ministro José Gomes Temporão comprometeu-se a ajudar outros países na luta contra a tuberculose, especialmente aqueles do continente africano. “O Brasil pode, deve e quer fazer mais; seja aperfeiçoando a política nacional de controle da doença, ampliando a nossa presença nos foros multilaterais ou assumindo novos encargos de apoio às nações mais pobres”, destacou Temporão. Para o secretário executivo do STOP TB, Marcos Espinal, o país tem participação importante na luta contra a tuberculose devido à expressiva participação da sociedade civil e pela atuação do governo.

TRATAMENTO – A partir do segundo semestre deste ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) contará com um novo medicamento para tratar a tuberculose. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, nesta terça-feira (23), durante a abertura do 3º Fórum Mundial de Parceiros Stop TB. O Ministério da Saúde passará a adotar um novo esquema de tratamento para ampliar a adesão dos pacientes: quatro drogas em um único comprimido. A medida visa reduz o abandono ao tratamento, isto é, espera-se aumentar a adesão dos pacientes ao tratamento – hoje, 8% deles o abandonam antes da cura, induzindo à resistência do organismo à tuberculose. A taxa de abandono estabelecida pela OMS é de menos de 5%.

De acordo com relatório divulgado pelo Ministério da Saúde, em sete anos, houve queda de 24,4% na incidência e de 31% nas mortes por tuberculose no país. O balanço, com dados de 2007, mostra que, no Brasil, foram registrados 72 mil novos casos, com uma média nacional de 38,2 casos por 100 mil habitantes. O levantamento também aponta 4,5 mil mortes em decorrência da doença. No Brasil, 70% dos casos estão concentrados em 315 dos 5.565 municípios. As maiores incidências estão nos estados do Rio de Janeiro (73,27 por 100 mil), Amazonas (67,60), Pernambuco (47,79), Pará (45,69) e Ceará (42,12). A região Centro-Oeste é a que apresenta a menor taxa: em Goiás, são 9,57 por 100 mil habitantes e, no Distrito Federal, 12,09 por 100 mil.

CONTROLE Em 2003, o combate à tuberculose foi incluído entre as prioridades do Ministério da Saúde. Desde então, registra-se uma queda média de 1,6% ao ano na incidência. A meta nacional é chegar a 2011 com, no máximo, 70 mil novos casos e reduzir pela metade, até 2015, a taxa registrada nos anos 1990, que teve em média 80 mil novos casos. O ano de 1990 é referência para o controle da tuberculose no mundo, quando foram estabelecidos os Objetivos do Milênio. Com orçamento nacional para o controle da tuberculose ampliado em quase dez vezes desde 2003, o Ministério da Saúde planeja eliminar a doença como um problema de saúde pública até 2050. Somente em 2008 foram investidos 69,1 milhões de dólares no programa de combate e controle à tuberculose. Várias ações realizadas no país contam com o apoio do Fundo Global contra a Tuberculose, a Aids e a Malária – sediado em Genebra.

Anúncios

1 comment so far

  1. Mr WordPress on

    Hi, this is a comment.
    To delete a comment, just log in, and view the posts’ comments, there you will have the option to edit or delete them.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: